quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Mel e Fel - Antonio Melo

Poesia, soneto de Antonio Melo, blog, simplesmente-antonio-melo


Mel e Fel

Quantos foram embriagados com o teu vinho,
Bebendo todos nesta mesma taça;
Sou apenas mais um que provou da tua graça,
E sentiu o quanto é amargo o teu doce carinho;

Mas não mais trilharei por tal caminho,
Discordando agora com a tua farsa;
Procures outro que queira esta praça;
Que eu já encontrei lealdade e carinhos...

Não vivia em paz com os teus fantasmas...
Portanto parti para não mais ceder aos teus apelos,
E a tua sensualidade que são as tuas armas...

Mel e fel são a tua reciprocidade;
Procurarei não pensar no fel que me destes,
Pois esquecerei a ira que me causastes...


Antonio Melo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!