sábado, 3 de outubro de 2015

Estrada da Vida - Antonio Melo

    ESTRADA DA VIDA

Ia sozinho pela estrada da vida, aonde caminhava, tentando encontrar o meu rumo certo...

Sozinho entre a multidão,
Que por aquela estrada seguia...
Ia eu, sem rumo certo;
E confuso com o que queria...

Já cansado e fatigado,
Perdia-me nas ilusões e fantasias,
Que aconteciam naquela estrada...

Mas seguia procurando algo que tanto queria;
Pois no coração um vazio sentia!..

Continuei sozinho;
Sempre sozinho!

Sozinho?..
NÃO!
Não estava sozinho!
Jamais estive!..
Lembro-me agora:


Habitava no interior do meu ser;
No cerne do meu coração;
Marcas profundas de grandes fracassos;
Vários anos utópicos de estrada!

Quando não mais suportei
Em Cristo acordei;
Entreguei-Lhe o fardo pesado
Que me acompanhava e descansei!..

Aquela não era a estrada da vida!
Por isso a deixei e peguei o Caminho;
A Verdade, e a Vida que me conduziu a Deus!


Antonio Melo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!