quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Aprendenda a usar sua fé em Deus e resolver todos os problemas da sua vida!


Aprenda a usar a fé em Deus e Resolva todos os problemas da sua vida Aprendendo a Linguagem da Fé

Com a fé podemos solucionar os problemas da vida, pois fomos criados a fim de sermos enchidos com fé. Quando nos enchemos da fé que vem de Deus estamos a caminho de nos tornarmos o povo que Deus queria que fôssemos. Contudo, ao bloquearmos e impedirmos o fluxo e crescimento da fé em nossa vida, segue-se a frustração espiritual e pessoal. Esse bloqueio amplia quaisquer outros problemas que tivermos.

Ora, fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem. Hebreus 11:1

A Importância da Linguagem

A linguagem nos permite comunicar. É um canal para idéias, pensamentos e sentimentos. A linguagem também molda nossa vida, afetando a maneira pela qual pensamos e nos comportamos.A fé e a linguagem estão intimamente ligadas: "Porque com o coração se crê para a justiça, com a boca se confessa a respeito da salvação" (Romanos 10:10). As palavras confirmam a validez da fé humana. A contínua confissão de fé na Palavra de Deus é a base da linguagem da fé; linguagem esta que deve expressar-se diariamente em nossa vida. Praticada adequadamente em sinceridade, essa linguagem pode produzir uma mudança miraculo­sa em nosso viver. A linguagem pode levar outros a dedicarem-se a Cristo, pode desenvolver nossa própria vida espiritual e pode liberar o poder de Deus a fim de realizar milagres. Um dos exemplos mais claros da linguagem da fé em operação pode ser visto no Salmo 23, um cântico de Davi, o rei-pastor. Mediante o estudo deste Salmo podemos começar a compreender melhor a linguagem da fé, linguagem que deve expressar-se nos tempos de normalidade, nas épocas de perigo e na presença de inimigos.

Nos Períodos Normais

Há um dito no exército que afirma que todo soldado, numa trincheira, crê em Deus. Mas a fé no Divino é necessária a todos, não apenas aos que enfrentam perigo de morte. Precisamos de fé em nosso dia-a-dia. Precisa­mos usar a linguagem da fé ainda que ao nosso redor tudo esteja normal. Davi exemplificou esse fato na primeira porção do Salmo 23. "O Senhor é o meu pastor: nada me faltará" (Salmo 23:1), começa ele. Davi reconhecia a soberania e a graça de Deus nos tempos de normalidade. Você e eu devemos fazer o mesmo. Hoje mesmo devemos fazer confissão contínua da gran­de abundância de Deus para conosco, dando-lhe glória por ela. Aqui está o segredo da linguagem da fé: permitir que a glória de Deus resplandeça com grande brilho. A primeira parte do Salmo de Davi é pertinen­te a três esferas distintas: física, espiritual e social.

A Esfera Física

No reino da vida física Davi declarou: "Ele me faz repousar em pastos verdejantes" (Salmo 23:2). Quando as ovelhas se deitam em pastos verdejantes, tal fato indica que têm tudo de que necessitam, e que estão satisfeitas. Somos as ovelhas e nosso Pastor é o Pai celestial. Ele nos faz repousar nos pastos verdejantes da restaura­ção. Aqui, Davi usa a linguagem da fé a fim de pintar um quadro de paz, uma expressão da bondade de Deus. Diariamente, você e eu deve­mos fazer esta mesma declaração. Muitos têm a tendência de fazer declarações negativas. Falam continuamente de quão mal vão seus negócios, de como a situação econômica piora a cada dia. Essas declarações negativas, contudo, não os ajudarão. Por meio delas, trazem o poder destrutivo para suas vidas. Em vez de declarações negativas devemos fazer confirmações — confissões de criação, de vitória e de abundância. Veja a si mesmo descan­sando nos pastos verdejantes de seu negócio ou emprego, e verifique a satisfação que há de receber. Alimente a sua alma com a linguagem da fé, visualizando as provisões diárias de Deus. Então, como Davi, proclame, todos os dias, que você está satisfeito nos pastos verdejantes de sua vida.

A Esfera Espiritual

A seguir, Davi, vitoriosamente afirmou que Deus "leva-me para junto das águas de descanso" (Salmo 23:2). Ao ler esta afirmativa bíblica, a pessoa pode sentir bênção espiritual, satisfação e paz no coração. Esta frase tipifica a inteireza abençoada do Espírito Santo, uma plenitude adequadamente simbolizada pela linda figura de "águas de descanso".

Quando a pessoa confessa os pecados a Deus ela é purificada pelo sangue de Jesus Cristo. Então a fonte da vida, o precioso Espírito Santo, muda-se para dentro do seu coração e aí faz morada. Se a pessoa continuar a orar e procurar a Deus a fim de encher-se do Espírito Santo, Cristo a batizará nele e encher-lhe-á o coração até transbordar.

Se você deseja que a linguagem da fé tenha poder em sua vida é preciso permitir que esse versículo se torne realidade. Espiritualmente, permita que nosso Deus Jeová o leve para junto das águas de descanso da plenitude no Espírito Santo. Então a sede de sua alma será satisfeita. Você receberá poder para servir a Deus com milagres poderosos e confiança. No ministério e serviço do Senhor tornar-se-á mais rico e mais frutífero.

A Esfera Social

Quando Davi afirmou: "Refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome" (Salmo 23:3), ele dirigia a linguagem da fé para a vida social. Em meio à lufa-lufa da vida de nossa sociedade moderna nossos corações, muitas vezes, ficam perturbados e nossas almas sentem-se murchas. Às vezes quase achamos que não vale o esforço de vencer o dilúvio torrencial dos erros, tão forte é sua influência.É justamente a esta altura que a linguagem da fé nos dá a chave da vitória. Podemos dizer em voz alta, com Davi: "Refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça." Ao repetirmos estas palavras, sentimos força e conforto surgi­rem em nosso interior. Amiúde, ao enfrentarmos o desafio de um mundo pecaminoso, sentimo-nos impotentes. Cir­cunstâncias adversas e tribulações do presente tentam prender-nos. Começamos a nos sentir fracos em nossa própria carne. Embora não possamos levar uma vida vitoriosa por nossa própria determinação ou força, a Bíblia afirma que Deus renova a vida dentro de nós. Ele nos ajuda e nos leva pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Afirme e declare tal fato! Fale a linguagem da fé em seus contatos sociais. Quando estiver perdido no pântano do pecado e do erro, diga, em voz alta, que Deus o conduz pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Repita-o, deixando que a Palavra de Deus saia para lutar por sua vitória. Use a linguagem da fé a fim de ganhar as batalhas da esfera social.

Em Tempos de Perigo

Nossa vida não se limita a tempos de normali­dade. Temos também épocas de perigo. O perigo resulta de muitas razões: pecado, fraqueza, ten­tação, temor da morte. Mesmo, porém, nos tempos de perigo Davi exemplifica a importância da linguagem da fé. Afirme a Presença de Deus Examinemos a linguagem de Davi no tempo de perigo: "Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo" (Salmo 23:4). Davi proclamou não ter medo dos perigos porque Deus estava com ele. Em vez de olhar para o perigo e falar do "vale tão escuro quanto a morte", Davi afirmou a presença de Deus e falou a seu respeito. Ao passarmos pelo vale tão escuro quanto o da morte é possível que não vejamos nem sintamos a presença de Deus. Mas não precisamos senti-la. Davi criou a presença de Deus com a linguagem da fé. Afirmou ele: "O Senhor está comigo." Davi não via sinal algum da presença do Senhor, nem ouvia o cicio suave de sua voz. Contudo, mesmo nessa situação ele se recusou a aceitar o assalto das ameaças circunstanciais e dos perigos do vale escuro como o da morte. Ele simplesmente afir­mou a presença de Deus.Você e eu podemos fazer o mesmo durante nossas épocas de perigo. Quando você andar por um vale tão escuro quanto o da morte, não olhe para a situação e circunstâncias ao seu redor. São enganosas. Se você der ouvidos à linguagem do medo falada pelo perigo, ou for levado por seus sentimentos, será derrotado. Em vez disso, fale a linguagem vitoriosa da fé. Com suas próprias palavras, afirme a presença de Jesus Cristo no vale escuro da morte. Declare que Cristo está com você a despeito de todo o perigo ao redor. Mediante a linguagem falada da fé você sentirá a presença de Jesus Cristo.

Reconheça a Proteção de Deus

Davi reconheceu a proteção de Deus, dizendo: "A tua vara e o teu cajado me consolam" (Salmo 23:4). Os pastores, na época de Davi, usavam a vara para repelir os animais que ameaçassem a segurança do rebanho. Quando animais selvagens tentavam atacar as ovelhas, o pastor usava sua poderosa e forte vara a fim de afugentá-los. Davi usou esta analogia em sua linguagem da fé. Ele comparou Deus a um pastor, dizendo com efeito: "Deus leva uma vara a fim de proteger-me." Em vez de permitir que a conscientização do perigo ao seu redor aumentasse, ele falou do Deus que o cercava e guardava, dando-lhe conso­lo. Davi, tendo aprendido a linguagem da fé, uma linguagem que reivindicava a proteção divina, encontrava-se seguro no meio das guerras e conflitos da vida.

Declare a Liderança de Deus

Em meio ao perigo Davi declarou a liderança de Deus: "Tua vara e teu cajado me consolam" (Salmo 23:4). O cajado é uma vara longa com uma extremidade curva como um anzol. O pastor leva consigo o cajado o tempo todo. Quando uma ovelha sai do caminho, o pastor estende o cajado, engancha-o em torno do pescoço dela e, gentil­mente, a leva para a direção certa. Da mesma forma, Deus, pelo poder do Espírito Santo, guia--nos no caminho direito. Com a proximidade do perigo, Davi aprendeu a linguagem da fé que declara a liderança de Deus. Quando tudo parecer escuro e sem esperança, e você sentir-se perdido, a vaguear pela estrada da vida, não fique confundido nem preocupado. An­tes, use a linguagem da fé que Davi usou: "Eu não conheço o caminho, mas Deus me dirige. Neste mesmo instante sua mão terna descansa sobre minha cabeça." À medida que você declarar a liderança de Deus, sentirá a realidade do poder guiador divino em sua vida. Provérbios instrui-nos: "Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas" (3:5, 6). Se você e eu declararmos a liderança de Deus, ele endireitará as nossas veredas. Assim como Davi usou a linguagem da fé nos tempos de perigo, também nós o devemos fazer. Você e eu não precisamos ter medo do perigo nem do mal, porque o Deus Todo-poderoso estará sempre conosco.

Na Presença dos Adversários

Não temos de enfrentar apenas os perigos causados pelo mal; temos, também, muitos adver­sários: dúvida, frustração, fracasso, insuficiência, pessoas cujo propósito é destruir-nos. Em face de tudo isso, é importante usar a linguagem da fé.

Declare as Provisões de Deus

Davi proclamou as provisões de Deus. "Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversá­rios" (Salmo 23:5). O Senhor preparou uma mesa com alimento delicioso na presença dos adversá­rios de Davi. Deus providenciou tudo o de que Davi necessitava a fim de ter forças para conti­nuar, e Davi proclamou as provisões de Deus em voz alta. Nossos adversários desejam que morramos de fome, que sejamos destruídos. O propósito de Deus, porém, é outro. O Senhor prepara uma mesa cheia de provisões, especialmente para nós, na presença de nossos adversários. Enquanto proclamamos as provisões de Deus com a lingua­gem da fé, ele mostra a nossos inimigos quão gracioso ele é para seus filhos.

Reconheça a Honra que Deus lhe Presta

Davi reconheceu: "Unges-me a cabeça com óleo" (Salmo 23:5). Se ungirmos a cabeça de alguém com óleo num dia quente, essa pessoa será refrescada. Ungir a cabeça de alguém com óleo também era símbolo de honra, um símbolo que elevava a pessoa acima dos outros. A Bíblia registra que Deus ungiu a Jesus Cristo, e fê-lo superior aos anjos. Na presença dos seus inimigos, Davi reconheceu a honra que Deus lhe prestava, dizendo: "Deus unge-me a cabeça com óleo, e eleva-me, tornando-me supe­rior a meus adversários." A presença e as provi­sões de Deus fazem o mesmo por nós. Ele nos torna superiores a nossos inimigos e devemos reconhecer tal fato mediante a linguagem da fé.

Declare as Bênçãos de Deus

Davi ainda declarou: "O meu cálice transborda" (Salmo 23:5). Na presença dos adversários de Davi Deus o abençoou além de suas necessidades. Deus o abençoou com tanta fartura que seu cálice de necessidades encheu até transbordar. Na presença de seus adversários, Deus o abençoa também, e faz com que seu cálice transborde. No Gênesis, Deus fez uma promessa maravi­lhosa a Abraão: "De ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção" (Gênesis 12:2). Depois desta pro­messa Abraão teve de passar por um longo processo a fim de aprender a linguagem da fé. Terminado o processo, ele declarou as bênçãos de Deus, bênçãos essas que permanecem conosco até hoje.Na juventude, Davi aprendeu a importância de declarar as bênçãos de Deus. Ao sair para lutar com o gigante Golias, ele sabia que Deus o havia abençoado com o favor divino e declarou tal fato com a linguagem da fé. A um enorme e poderoso gigante disse o jovem Davi: "Tu vens contra mim com espada, e com lança, e com escudo; eu, porém, vou contra ti em nome do Senhor dos exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado. Hoje mesmo o Senhor te en­tregará na minha mão; ferir-te-ei, tirar-te-ei a cabeça, e os cadáveres do arraial dos filisteus darei hoje mesmo às aves dos céus e às bestas--feras da terra; e toda a terra saberá que há Deus em Israel. Saberá toda esta multidão que o Senhor salva, não com espada, nem com lança, porque do Senhor é a guerra, e ele vos entregará nas nossas mãos" (1 Samuel 17:45-47). Com a linguagem da fé Davi construiu circuns­tâncias de vitória, fazendo com que o forte Golias fosse derrotado. A linguagem de fé usada por Davi preparou a cena na qual Deus pudesse operar. Davi correu para o gigante e, usando a funda, derrubou-o com uma pedra que lhe atingiu a fronte. Na presença das tropas inimigas no lado oposto do rio Davi matou a Golias, tornando realidade a vontade de Deus. Davi conhecia a linguagem da fé. Talvez a porção mais eloqüente desta linguagem se encon­tre na conclusão do seu Salmo: "Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor para todo o sempre" (Salmo 23:6). A conclusão da linguagem da fé é esta: Deus é fiel, Deus é bom, Deus nos dá bênçãos com abundância. Aprenda a linguagem da fé. Aprenda-a nos tempos normais, nas épocas de perigo e na presença de seus adversários. Use a linguagem da fé. Nos tempos normais use a linguagem em sua vida física, espiritual e social. Nas épocas de perigo use a linguagem da fé para afirmar a proteção de Deus e declarar sua liderança. Na presença de seus inimigos—quais­quer que sejam eles — use a linguagem da fé a fim de proclamar as provisões de Deus, reconhe­cer a sua honra e declarar a sua bênção. Tenha certeza, em qualquer situação, qualquer que seja a dificuldade: Deus é fiel e bom e deseja dar-lhe bênçãos abundantes. Deixe que a lingua­gem da fé lhe permeie a vida. Permita que ela desenvolva o seu caminhar cristão e aprofunde sua vida com Cristo. Liberte o poder de Deus mediante a linguagem da fé, permitindo que os milagres divinos fluam por seu intermédio.

Antonio Melo - Baseado no livro do pastor David (Paul) Yonggi Cho. Veja também, Como Ministrar a Cura, Clicando no Link Abaixo! http://wwwstudioamfotos.blogspot.com.br/p/como-ministrar-cura-alicercadosno-fe.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!