COMO MINISTRAR A CURA

COMO MINISTRAR A CURA

Alicerçados no fé. Quem ministra precisa ter o dom da fé que remove montanhas e para qual não há impossível ( Mateus 17:20 ).  A pessoa que pede a cura precisa ter fé que Jesus salva, perdoa pecados e cura qualquer enfermidade. Ela não precisa ter a fé do ministro, mas precisa crer que, se Jesus pode dar-lhe a salvação da alma, pode também curá-la. Juntando-se a fé dos dois promove-se a cura.  Verificar se há vínculo com o espírito mantenedor daquela enfermidade é necessário.  Certo homem possuía uma ferida no pé, até ao tornozelo, há muitos anos. Estávamos procedendo a libertação dos vínculos existentes em sua casa. Sua esposa também tinha enfermidade na pele que a medicina não podia curar. Durante a entrevista descobrimos, entre outras ligações com as trevas, que aquele homem havia ganho umas meias de lã preta e tecidas por pessoas espíritas. Ressalte-se que marido e mulher eram crentes. Quando lhe pedimos para retirar as meias, ele o fez. Ao dizer-lhe que as queimasse em nome de Jesus, fortes dores se apossaram daquele pé ferido. As meias eram o elo de ligação com Satanás. Com sua esposa descobrimos, por revelação do Senhor, que havia ali um perfume contaminado pelos demônios.  O Senhor nos mostrou o frasco e ao abrirmos, vimos que sua tampa tinha a imagem de Iemanjá. Neste momento ela foi possuída pelo demônio, tudo foi quebrado e queimado. Sua enfermidade desapareceu. Aleluia.
Nesses caso não adiante orar cura simplesmente. É necessário romper os vínculos com Satanás, ainda que inconscientes. Satanás acusa aquela pessoa diante de Jesus, dizendo que ele está assentando-se à sua mesa e que, portanto, Jesus não pode abençoá-la. Isto por causa de 1 Coríntios 10:21 e da fidelidade de Jesus à Palavra de Deus.

QUAL O MELHOR MÉTODO PARA CURAS ?

Há vários métodos de ministração e todos dão certo, especialmente se são tomados os cuidados referidos. Há quem ore pedindo a cura simplesmente. Há quem ore ministrando ordens de cura e expulsando o demônio de enfermidade. Há quem faça somente os toques nas partes do corpo, no pescoço e com movimentos específicos daquele órgão . Tudo dá certo, desde que seja em nome de Jesus e com fé.

Temos sido bastantes ecléticos e usamos todos os meios possíveis, um de cada vez até que a cura se processe. Na realidade, Jesus nos deus autoridade para curar. E nós podemos exercê-la. Em segundo lugar, se estivermos no Espírito, agindo em nome de Jesus, para fim proveitoso, acontece o que dissermos que vai acontecer. O Senhor honra a nossa palavra de ordem. Se não acontecer na hora, acontecerá depois, no tempo de Deus.

Há curas instantâneas e curas graduais. Jesus Cristo é o Senhor, nós, os servos.

O tempo e o modo são dele, não nosso.  Uma coisa é bem aceita hoje entre os ministros de cura e libertação. Há que se promover:

    1.. A declaração de fé em Jesus
    2.. A quebra e renegação de brechas e vínculos existentes
    3.. A expulsão de espírito de enfermidade ( nem sempre um demônio, mas às vezes um   

estado de espírito de enfermidade )

4.. Encorajamento ao perdão. Sem perdão não há bênção.
5.. A fé inabalável de que somos ministros de Deus e podemos fazer as mesmas coisas que Jesus fez ( João 14:12 ).

Então munidos da certeza de que estamos com o poder do Espírito Santo, apossamo-nos com autoridade que Jesus nos deu e passamos a orar e a dar as ordens, sempre em nome de Jesus, o Cristo, o filho do Deus altíssimo, Jesus de Nazaré. Isto para que Satanás não tenha dúvida sobre o nome de quem estamos usando.

A ordem deve ser específica ao espírito daquela enfermidade : espírito produtor de câncer, espírito produtor de artrite, etc. Devem também ser dadas ordens aos músculos, aos nervos, aos ossos, para que se ajustem e funcionem perfeitamente como o Deus altíssimo os fez.

Relatamos o caso de uma criança por quem oramos. Era asmática e apresentava reações eruptivas na pele. Oramos louvando ao Senhor e depois expulsamos o espírito de asma e de alergia. Em seguida, em nome de Jesus, o Cristo, demos ordens ao sistema imunitário dela que se reorganizasse. Que todas as células produtoras de reações alérgicas fossem trocadas por células normais. Que todo o sistema se reorganizasse. A criança ficou curada . Aleluia !


TEMPO DE CURA

O tempo é de Deus e não nosso. O mérito da cura é de Cristo, não nosso. A responsabilidade e a reputação pela cura são de Cristo, não nossas. Tudo que temos a fazer é orar com fé, ordenar a cura aos órgãos da pessoa, em nome de Jesus e crer que Jesus já concedeu. Em decorrência da minha fé, declaro - Você está curado por Jesus .

O tempo que gastará essa cura não me diz respeito. Eu não tenho que fazer demonstrações públicas para comprovar que está curada. Minha reputação não é por curas, mas por ser servo de Deus. Temos visto curas instantâneas e outras que só vieram depois de um ano e meio. Como no caso de Márcia. Ela apresentou-se com muitas pedras na vesícula. A ultra-sonografia revelava pedras do tamanho de azeitonas. A vesícula não funcionava e as dores eram fortes. Nós oramos por ela e Deus nos deu uma visão de que ele estava colocando-as num liquidificador e transformando-as em líquido. Nós aguardamos e Márcia apoderou-se da cura. Mas durante um ano e meio ela sentiu dores, que foram diminuindo progressivamente.

Quando então outra ultra-sonografia revelou vesícula vazia, contendo apenas duas pedrinhas do tamanho de meio grão de arroz. Isto para que ficasse testificada a revelação de que Deus destruiria as pedras, corroendo-as. Ela está curada sem nenhum medicamento. Aleluia !

Em contraposição temos orado por milhares de pessoas pelo Brasil afora e centenas de curas instantâneas têm se processado e outras, dias ou semanas a seguir. Jesus é o Senhor.


O PROCESSO

Temos visto o Senhor curar leucemia, câncer, infecções várias, trompas obstruídas,        utero-versão, surdez, cegueira, impotência sexual, artrites e artroses, cardiopatias, anemias hereditárias graves, glaucomas, esterilidade, cirroses, enfim, toda a sorte de enfermidade. Tudo para honra e glória do Senhor. Os processos usados foram vários. Muitas das curas a distância, pelo telefone. Outras em meio à multidão, quando pedimos às pessoas que coloquem sua mãos sobre a zona corporal enferma. Oramos e pedimos a Jesus que substitua as mãos dos enfermos pelas suas próprias mãos. Nesta hora dezenas de pessoas ficam curadas. Não é o método que cura, mas o grau de nossa fé neste ou naquele método e, obviamente, no poder de Cristo.

SUSPENSÃO DE MEDICAMENTOS

Não aconselhamos a ninguém suspender medicamentos logo após a oração. Já o fizemos antes, mas estamos convencidos de que isto não é bom. Por que não é bom ? Se nós soubéssemos o grau de fé de todas as pessoas pelas quais oramos, seria bom. Mas há pessoas que se apossam da cura e não duvidam, não deixando de declará-la a todos.

Juntando-se esta fé a esta persistência, as curas vêm sempre.     Mas quem irá proceder assim ?  Não o sabemos. Corremos o risco de a pessoa perder a fé, absorver dúvidas e a cura não se processar. " Peça-a porém com fé, em nada duvidando; pois o que duvida é semelhante à onda do mar, impelida e agitada pelo vento" ( Tiago 1:6 ).

Oramos por uma senhora, certa vez, na cidade de Maceió, Alagoas. Ela apresentava uma cardiopatia grave. Com insuficiência cardíaca, a ponto de mal poder andar ou tomar seu banho. Ao orarmos, o Senhor nos revelou que ela estava curada. Ela perguntou se podia suspender os cardiotônicos e outros medicamentos que tomava. Oramos de novo e o Senhor nos disse que ela devia louvar somente, pois já estava curada. A partir daquele dia ela já não tomou os medicamentos e ficou curada. Glória a Jesus. Foi um caso lindo de cura imediata e com suspensão de medicamentos. Mas isto não deve ser a regra. Deve-se esperar a cura confiantemente e louvando a Deus por ela,  A cada dia. Quando surgir as "muletas", já não servem e, então, são jogadas fora. Jesus diz devemos ser "simples como as pombas e prudentes como a serpente". Creio que esta orientação cabe perfeitamente aqui.


Se suspendermos medicamentos de doenças graves e a fé da pessoa for fraca, duvidosa, pode acontecer de não ser curada em razão de suas dúvidas. Mas a retirada do medicamento pode causar-lhe a morte.  Isto não é bom para o Evangelho de Cristo. Tenho dito, portanto, que à medida que a cura ficar constatada pelos médicos, eles mesmos suspenderão os medicamentos. Em minha pessoa eu suspendo os medicamentos. 

Mas eu sei a fé que tenho. A fé do meu irmão só ele a conhece. Nossa função é orar pela cura e encorajar fé.   A cura, em si, vem de Deus e a reputação pelo Seu nome, quem zela é Ele. Nosso nome não pode estar em jogo nisto.  Somos somente servos.

AUSÊNCIA DE CURA


É bom sempre investigar junto à pessoa, se não há empecilho para a cura se processar. Ódio, mágoa, pecado não confesso, estar sob o domínio do pecado, vínculos latentes com Satanás, no presente ou no passado, brechas não fechadas, fé duvidosa, tempo de Deus em desconexão com o nosso tempo e provação do tipo Jó. Esta análise ajuda

O crente em processo de cura e ao ministro. A fé cresce em ambos quando se reconhece o obstáculo para a cura.  Finalmente, é necessário que fique bem claro o ilimitado poder de Deus. Nós procuramos explicações, razões para os milagres pi pela ausência deles. Jesus entretanto é soberano. Seus caminhos e seus pensamentos não são os nossos.

Ele é o Senhor !

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário!